Sistema de Contratação

O Sistema de Informação do Operador do Mercado (SIOM) configura-se do ponto de vista externo à empresa operadora como a ferramenta de acesso utilizada pelos agentes do mercado para participar e obter informação do mercado de electricidade. Internamente, o SIOM configura-se como a ferramenta de acesso utilizada pelos diferentes endereços da própria empresa para o armazenamento, tratamento e acesso à informação gerada pelo mercado.

O OPERADOR DEL MERCADO IBÉRICO DE ENERGÍA – POLO ESPAÑOL, S.A. fornece através desta página um link para a área segura para os agentes do mercado de electricidade. O acesso aos serviços é restrito às pessoas que estão autorizados.

Consulte a documentação disponível no site da "Documentação Técnica" dentro desta seção para a configuração correta do agente de trabalho. Esta documentação também está disponível em www.mercado.omel.es através do link “Ajuda and Documentação”.

imagenprincipal_500x303_pt.jpg

Dentro deste contexto, o SIOM está concebido para proporcionar as seguintes funções principais:

  • Permitir aos agentes realizar ofertas no mercado de electricidade (diário ou intradiário).
  • Efectuar a concertação dos diferentes mercados.
  • Trocar informação com os Operadores do Sistema sobre o mercado e os diferentes serviços suplementares.
  • Proporcionar aos agentes a informação necessária sobre os resultados do mercado.
  • Realizar as liquidações, gestão de processos facturação, cobranças e pagamentos feitos pela empresa e os agentes e fornecer resultados de todos os intervenientes no mercado.
  • Gerar automaticamente os relatórios relativos ao funcionamento do mercado.
  • Proporcionar à empresa operadora informação de valor acrescentado sobre o comportamento do mercado.
  • Atender às possíveis reclamações dos agentes sobre os resultados da concertação ou das liquidações.

wmer_por_633x397.gif
Tudo isto, dotando sempre o SIOM dos seguintes requisitos básicos:

  • Fiabilidade e robustez no seu funcionamento, assegurando o seu correcto funcionamento em todas as ocasiões.
  • Redundância nos equipamentos, comunicações e software utilizado, assegurando o correcto funcionamento do sistema perante a eventual ocorrência de uma falha simples em qualquer dos elementos que o compõem.
  • Flexibilidade na implementação, permitindo-lhe adaptar-se com rapidez às novas mudanças de funcionamento do mercado.
  • Capacidade de escalonamento da aplicação, permitindo-a evoluir à medida que novos agentes se incorporam no mercado.
  • Segurança do sistema, impedindo o acesso de elementos externos ao mercado e mantendo a informação de cada agente confidencial segundo dite a legislação vigente.

O SIOM começou a sua operação na área do mercado diário no dia 1 de Janeiro de 1998, incorporando a partir de 1 de Abril o tratamento do mercado intradiário.

Em Novembro de 2004, o sistema SIOM evoluiu para SIOM2, incluindo as novas tecnologias J2EE, XML e Web Services como novo mecanismo de acesso ao mercado da electricidade para os agentes. Este sistema conserva as funcionalidades descritas anteriormente do sistema SIOM, trazendo uma série de novas características:

  • Complementar o acesso actual ao SIOM através de navegador, proporcionando uma nova interface aplicação-aplicação (Web Services ou Serviços Web) permitindo aos agentes integrar a interacção com o Operador do Mercado nas suas próprias aplicações.
  • Utilizar XML como linguagem de troca de informação, em linha com os padrões internacionais mais recentes.
  • Incorporar o padrão de assinatura digital XML-Signature nas transacções de envio e modificação de dados operativos, proporcionando novas funcionalidades de verificação e auditoria às actualmente existentes no SIOM.

A nova interface de acesso mediante Web Services (B2B) é a adequada para aqueles agentes que desejam automatizar a ligação à OMEL a partir dos seus sistemas corporativos. Até agora o SIOM permitia a ligação somente através de uma interface (B2C) baseada em navegador de internet e acções manuais do utilizador, possibilidade que se continua a manter.